Release

Estreia do curta metragem Logo Após, direção Ana Carolina Soares

O curta metragem Logo Após, uma ficção de suspense conta uma trama sobre aborto, estreia em Belo Horizonte, cidade que também é espaço no filme representado pelo antigo bairro de ferroviários da região leste, o Boa Vista. A primeira exibição será no mês de Agosto e contará com bate papo com a realizadora Ana Carolina Soares após a sessão.

O filme é uma co-produção entre as empresas Vôo Livre Produções  e A Itinerante Filmes, esta última que em 2016 produziu o curta metragem Estado Itinerante, também com temática de gênero e classe pois tratava de violência doméstica, foi selecionado para importantes festivais nacionais e internacionais como Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e Clermont Ferrand na França, somando 30 festivais e mais de 17 premiações e menções honrosas.

Ana Carolina Soares que é Belo Horizontina e moradora do bairro Boa Vista, escreveu em parceria com Karla Moreira, dirigiu e também montou a história de Sônia uma enfermeira que está desempregada, já na meia idade e voltou a morar com sua mãe, Dona Dirce, benzedeira forte. Apesar da convivência conflituosa, mãe e filha compartilham o vício em TV, e juntas, assistem a história do aborto clandestino da amiga Karolaine virar notícia. Abalada Sônia busca notícias da jovem Alice e se reencontra com Rosa e Luciene. Amigas e cúmplices que retratam a vulnerabilidade social que permite o aproveitamento da mídia da religião e da sociedade para culpar a mulher, subtemas que atravessam a trama.

Protagonizado por Andréa Quaresma, atriz de peças premiadas como A Rosa nos Jardins de Zula e Mamá, faz sua primeira incursão no cinema, contracenando com Marina Arthuzzi da companhia 171, Renata Cabral, atriz, cantora e bailarina, premiada como melhor atriz por sua atuação no longa-metragem Mulher à Tarde, e a artista plástica Maria Malpa que faz parte do elenco de não atores que inclui também Geni dos Reis e Paula Campelo.

A equipe é toda mineira e entre outros nomes, conta com Denise Flores na produção e Diogo Lisboa na fotografia, Glaydson Mendes no som e Carla Onodera na direção de arte.

Logo Após foi realizado via Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte e usufruiu das diversas premiações vindas do êxito com o primeiro e premiado curta Estado Itinerante. Os parceiros nesta produção foram a Flare (MG), Afinal Filmes (RJ), O2 (SP) e CTAV – Centro Técnico Audiovisual (RJ).

Ana Carolina Soares

Denise Flores